UCT - Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue

APRESENTAÇÃO

A Unidade de Coleta e Transfusão de Toledo está em funcionamento desde a data de 05 de outubro de 1997, porém iniciou suas coletas de sangue somente no mês de janeiro de 1998, administrada pela Prefeitura Municipal de Toledo em parceira com a Secretaria de Saúde do Estado. É uma Unidade ligada à rede HEMEPAR – Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná – portanto sendo parte integrante da política estadual de sangue. A partir do mês de agosto do ano de 2005 passou e ser gerenciada pelo CISCOPAR – Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná - em parceria com a SESA.

A UCT atende aos 18 municípios pertencentes a 20ª Regional de Saúde (RS): Assis Chateaubriand, Diamante do Oeste, Entre Rios do Oeste, Guaíra, Marechal Cândido Rondon, Maripá, Mercedes, Nova Santa Rosa, Ouro Verde do Oeste, Palotina, Pato Bragado, Quatro Pontes, Santa Helena, São José das Palmeiras, São Pedro do Iguaçu, Terra Roxa, Toledo e Tupãssi. A distribuição de hemocomponentes é realizada para 31 unidades de saúde entre hospitais e clínicas conveniados, pertencentes a 20ª RS.

A UCT Toledo tem como visão ser o centro de excelência em Hemoterapia e Hematologia, no âmbito regional. Para isso tem como missão coordenar a política do sangue regional e em concordância com as políticas estadual e nacional; prestar atendimento hematológico e suporte hemoterápico eficientes, com segurança, rapidez e resolutividade, e desenvolver atividades educacionais para a formação de doadores voluntários de sangue e de células progenitoras hematopoiéticas.

 

INTRODUÇÃO

No Brasil apenas 1,8 % da população doa sangue com freqüência, segundo dados do Ministério da Saúde, enquanto o preconizado pela Organização Mundial da Saúde – OMS é de 3% a 5 %. Este dado é preocupante, pois deixam os estoques de sangue vulneráveis em termos quantitativos, bem como em termos qualitativos em relação ao sangue coletado, visto que grande parte do sangue coletado não é de doadores voluntários, são de pessoas que doam circunstancialmente a pedido de amigos ou parentes para reposição de sangue.

Em diversos países, o número de doadores de sangue vem diminuindo nos últimos vinte anos, bem como a freqüência com que se realizam as doações de sangue. A UCT Toledo, no primeiro semestre de 2011, apresentou uma média de 807 candidatos a doação de sangue, apresentando uma média de 22% de inaptidão destes candidatos.

Conforme análise do perfil dos candidatos a doação este se apresenta na UCT Toledo sendo 66% de reposição (doadores que direcionam sua doação para repor estoque utilizado por um receptor específico) e 57% de novos doadores (indivíduos que estão realizando doação pela primeira vez). Em oposição ao perfil nacional, conforme fonte da ANVISA[1], que apresenta 72% dos doadores sendo voluntários.

Esta comparação demonstra a necessidade de mudança no perfil dos candidatos a doação, para que este seja fidelizado e realize doações voluntárias, sem estar vinculada a reposição para um receptor.

No entanto estes dados mostram a atuação significativa do setor de captação da UCT Toledo que trabalha permanentemente sensibilizando os familiares dos receptores para a importância da manutenção dos estoques de sangue. Perfil de trabalho adotado por administrações anteriores e mantido devido a falta de conscientização da população sobre a importância da doação de sangue.

 

JUSTIFICATIVA

O sangue sendo o principal produto-objeto para o desenvolvimento das atividades de todos os serviços de hemoterapia necessita que este seja obtido através de doações, conforme as normas legais.

A captação é a atividade responsável pela disponibilização de candidatos a doação de sangue para provimento de estoques de sangue do serviço de hemoterapia. Para tal a UCT Toledo desenvolve o PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE DOADORES DE SANGUE

 

  • OBJETIVOS
    • OBJETIVO GERAL
      • Orientar a elaboração de projetos do setor de captação da UCT Toledo.
  • OBJETIVOS ESPECÍFICOS
    • Desenvolver o PROJETO DOADOR DO FUTURO.
    • Desenvolver o PROJETO DE FORMAÇÃO DE GRUPOS FIDELIZADOS DE DOADORES DE SANGUE.

 

METODOLOGIA

Através de elaboração de projetos específicos ao serviço de captação de doadores, que desenvolvam a conscientização e educação sobre a doação de sangue na população abrangida pelo serviço da UCT Toledo e que vinculem indivíduos e/ou grupos para a adoção dos hábitos de doação de sangue.

 

ORÇAMENTO

Devido a variabilidade dos custos conforme cada projeto desenvolvido por este programa os mesmos estarão designados no campo orçamento de cada projeto.