Serviço Integrado de Saúde Mental

Introdução

O Serviço Integrado de Saúde Mental (SIM PR) administrado pelo Ciscopar foi implantado em 2014, com o projeto do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas 24 horas (CAPS AD III).

O CAPS AD III Regional em formato Regional deu-se pelas definições de critério populacional determinado nas normativas do Ministério da Saúde. Foi implantado para compor a rede de atenção psicossocial (RAPS) na 20ª Regional de Saúde do Paraná, e compor a rede de cuidados para pessoas que tenham médio e alto risco em saúde mental referente a problemas de álcool e outras drogas. Tal serviço é composto por atendimento tratamento continuo, tratamento integral e matriciamento da RAPS e Atenção Primária. A equipe do serviço é multiprofissional trabalha no âmbito interdisciplinar.

A principal justificativa do SIM PR ressalta como sendo uma “ação política eficaz que pode reduzir o nível de problemas relacionados ao consumo de álcool e outras drogas que são vivenciados por uma sociedade, evitando que se assista de forma passiva ao fluxo e refluxo de tal problemática”. (20ª REGIONAL DE SAÚDE, 2013, p. 04).

Através de uma rede de atendimento oferece à população atividades terapêuticas e preventivas, por atendimentos individuais ou em grupo, além da atenção à família do usuário e, havendo a necessidade de realizar a visita domiciliar. O desenvolvimento de atividades como oficinas, jogos, eventos educativos e outros, auxilia na promoção da reabilitação psicossocial do indivíduo, com a atuação de uma equipe multidisciplinar. Os 18 municípios envolvidos neste processo além de seu pertencimento à 20ª Regional de Saúde do Paraná, também são consorciados ao Ciscopar, resultando em uma população total, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e o Censo 2010, de 358.677 habitantes.

 

Objetivos

Geral

  • Proporcionar a reinserção social e familiar, bem como, exercer o cuidado e a proteção integral ao usuário e seus familiares através dos atendimentos e acolhimentos no SIM PR, promovendo bem estar e qualidade de vida.

Específicos

  • Reduzir o índice de internações decorrentes do uso indiscriminado de álcool e outras drogas;
  • Fornecer um atendimento de atenção contínua a pessoas, com necessidades relacionadas ao uso de substâncias psicoativas (álcool e outras drogas), durante as 24 horas do dia e em todos os dias da semana, inclusive feriados e finais de semana;
  • Promover um trabalho articulado/interligado com as demais unidades dos diversos CAPS (Trabalho em Rede) existentes nos 18 municípios atendidos pelo CAPS AD III Regional, bem como os responsáveis técnicos de cada município/Consórcio;
  • Cadastrar, acolher e orientar novos usuários/casos, sempre que se fizer necessário, proporcionando atendimento de toda a equipe multiprofissional do CAPS AD III Regional, independente do dia da semana.
  • Trabalhar de forma articulada com a Rede do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) da Região de Saúde a que pertencer os pacientes, para melhor acompanhá-los e encaminhá-los para tais serviços quando necessário;
  • Capacitar a equipe técnica conforme a demanda do serviço ofertado, visando a melhora do atendimento a população atendida;
  • Fortalecer os vínculos do público atendido aos seus familiares;
  • Criar, desenvolver e gerenciar os mais diversos Projetos Terapêuticos que possam, através de ações da equipe multiprofissional, oferecer ao usuário e seus familiares mais qualidade de vida e relacionamento social;
  • Prover uma equipe de trabalho multiprofissional e interdisciplinar, que esteja constantemente atualizada e capacitada para atender as necessidades de inserção, proteção e suporte aos usuários no processo de reabilitação psicossocial;
  • Manter atualizados os dados, estatísticas e cadastramento dos usuários do serviço, bem como de sua situação familiar e social;
  • Promover, juntamente com toda a Rede de Atenção Psicossocial, no âmbito regional, o conhecimento e divulgação da Política Pública de Saúde Mental Álcool e outras Drogas e a defesa dos direitos de todos os usuários, familiares, além de abranger a sociedade como um todo, promovendo conhecimento e capacitação das equipes em toda a Rede de Saúde;
  • Disponibilizar aos usuários, atividades contínuas de inserção, recuperação e apoio, que explorem todas as áreas físicas do CAPS AD III Regional, como por exemplo: atendimento individual ou em grupo na psicoterapia, atividades culturais, oficinas de artesanato, autocuidado, inclusão trabalhista, jogos diversos na área externa ou interna, entre outros;
  • Acolher novos pacientes, mesmo que estes não tenham realizado agendamento prévio;
  • Promover a inserção ou reinserção social dos pacientes por meio de ações de trabalhos de rede, envolvendo educação, trabalho, esporte, cultura e lazer, planejando para cada caso, estratégias com o objetivo de reabilitação psicossocial;
  • Humanizar os atendimentos envolvendo qualidade e acolhimento aos usuários, para que a reabilitação psicossocial seja atingida, de forma que se estabeleçam profissionais de referência para cada usuário;
  • Promover o tratamento participativo junto ao paciente, no qual ele se perceba como um sujeito de escolhas neste processo, podendo em qualquer momento solicitar alterações em seu Projeto Terapêutico Singular;
  • Estimular a participação dos familiares através de oficinas, assembléias, recreações;
  • Realizar visitas e atendimentos domiciliares quando necessário, promovendo a atenção à família, ao indivíduo e ao grupo em que ele está inserido.

 

Planejamento Estratégico SIM PR

O planejamento estratégico foi elaborado com os SIM PR em 2014 em reuniões juntamente com a equipe da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná, ficando da seguinte maneira:

Missão: Um serviço de referência articulado que propor­cione reabilitação psicossocial do indivíduo com transtornos decorrentes do álcool e outras drogas.

Visão: Constituir-se, até 2020, em um serviço de referência de excelência, que possibilite a reabilitação psicossocial do indivíduo com transtornos decorrentes de álcool e outras drogas, promovendo autonomia e qualidade de vida.

Valores: Humanização, comprometimento, espírito de equipe, ética, respeito e efetividade.

 

Ações de redução de danos

O CAPS AD III Regional utiliza-se da abordagem da Redução de Danos para permear os trabalhos da equipe onde o maior objetivo das ações de redução de danos deverá ser a inclusão social e o rompimento da marginalização dos usuários de drogas.

Esta abordagem é utilizada para proporcionar também uma reflexão ampliada sobre a possibilidade de diminuir danos relacionados a alguma prática que cause ou possa causar danos nas variadas facetas do ser humano. Valoriza e põe em ação estratégias de proteção, cuidado e autocuidado, possibilitando mudança de atitude frente à situações de vulnerabilidade.

Estas práticas que diminuem os danos para aqueles que usam drogas e para os grupos sociais com que convivem, contribuem, entre outras coisas, para gerar informações adequadas sobre riscos, danos, práticas seguras, saúde, cidadania e direitos, para que as pessoas que usam álcool e outras drogas possam tomar suas decisões com maior clareza e buscando atendimento de saúde se assim for necessário.

O CAPS, através de seus profissionais busca também atuar diretamente no tratamento do usuário, por exemplo, propondo o uso de medicamentos que controlem a abstinência ou a substituição de uma droga com efeito mais devastador por uma que tenha um potencial de dependência menor, reduzindo aos poucos esse consumo.

Outra linha de trabalho do CAPS, acoplada no pensamento de redução de danos, discute sobre o fenômeno drogas nos mais variados segmentos de nossa sociedade, no qual a prevenção se dará não pelo proibicionismo ou ações de amedrontamento junto a adolescentes e jovens, mas sim para um projeto de vida, no qual a pessoa será sujeito de suas escolhas.

Desta forma, todas as ações de Redução de Danos, vêm de encontro ao objetivo principal do CAPS AD III, proporcionando a reinserção social e familiar do usuário, promovendo bem estar e qualidade de vida, rompimento da marginalização e tratamentos desumanos.

 

As competências do SIM PR

O SIMPR é uma estratégia estabelecida pela SESA para a atenção psicossocial – integrada e regionalizada - aos cidadãos usuários de álcool e outras drogas, estratificados como médio e alto risco. Abrange o CAPS AD III e a Unidade de Acolhimento.

Para tanto, tem as seguintes atribuições finalísticas:

 

  • Atender
    • Receber o cidadão e realizar o primeiro atendimento, visando identificar as suas principais demandas, expectativas e necessidades;
    • Avaliar a participação da família e da comunidade como fatores protetivos;
    • Desenvolver plano de cuidados interdisciplinar, contendo metas factíveis pactuadas entre a equipe, o cidadão e a família;
    • Monitorar o plano de cuidados, analisar a adesão e o alcance das metas pactuadas. Se houver necessidade, corrigir os rumos e repactuar metas;
  • Acolher
    • Propiciar ao cidadão a saída temporária do meio vulnerável onde se encontra para possibilitar o desenvolvimento de novas habilidade e atitudes para o enfrentamento dos problemas;
  • Reabilitar
    • Despertar no cidadão a percepção do seu estado atual;
    • Possibilitar ao cidadão a identificação dos principais problemas e a construção de alternativas para solução;
  • Reinserir
    • Fomentar o desenvolvimento de habilidades e atitudes para a identificação dos problemas e das soluções;
    • Possibilitar o desenvolvimento de competência para o autocuidado apoiado, para interagir positivamente com a família, a comunidade e construir um plano de vida.

 

E as seguintes atribuições gerenciais:

  1. Planejar, organizar ações para a promoção e reabilitação na saúde mental;
  2. Estabelecer vínculo com as equipes da APS, dos municípios. Pactuar os compromissos, os fluxos e contra fluxos dos cidadãos, contribuindo com a APS para que esta possa cumprir as funções de coordenação e responsabilização pelos cidadãos residentes no seu território;
  3. Desenvolver parcerias para a efetivação do trabalho intersetorial, com vistas a reinserção social;
  4. Realizar ações de educação permanente para as equipes da APS, dos municípios;
  5. Realizar ações de apoio às equipes da APS no acompanhamento dos planos de cuidado dos cidadãos estratificados como médio e alto risco em saúde mental.

 

Modalidades de tratamento

  • Tratamento contínuo voluntário: é a modalidade em que o paciente poderá aderir ao tratamento, conforme observado a sua estratificação de risco e o plano de cuidado, sem que precise ficar às 24 horas nas dependências do CAPS AD III, podendo participar de atividades e atendimentos ofertados pelo serviço.
  • Tratamento integral voluntário: é a modalidade em que o paciente poderá aderir ao tratamento, conforme observado a sua estratificação de risco e o plano de cuidado, podendo ficar nas dependências do CAPS AD III 24 horas, em até 14 dias num período de 30 dias, tendo como objetivo a sua desintoxicação.

 

Fluxos

Os atendimentos no SIM PR são Organizados de duas maneiras: 1º Os pacientes atendidos nos municípios serão encaminhados para o SIM PR pelos técnicos responsáveis quando observados a complexidade de médio ou alto risco e também sua condição clínica favorável ao encaminhamento (sem coomorbidades que necessitem de atendimentos hospitalares), quando estes necessitarem de tratamento integral (T. I.) objetivando a desintoxicação, assim o técnico enviará a ficha de encaminhamento junto ao paciente. 2º O paciente poderá procurar o SIM PR por demanda própria, pois o serviço é caracterizado enquanto portas abertas, perante a isto a equipe do SIM PR avaliará os critérios do item 1º e se ele apresentar características de atendimento junto ao serviço estaremos dando continuidade ao plano de cuidado do paciente, se não for o caso, encaminharemos novamente ao município de origem.

Os casos de internamentos compulsórios e ou involuntários serão realizados pelos municípios a fim de facilitar os tramites da central de leitos e os encaminhamentos dos pacientes quando sair a vaga.

Quando os pacientes apresentarem crises no qual o SIM PR fica incapacitado de manejo, estes serão encaminhados para os cuidados de urgência e emergência via SAMU. Após receber alta do local para onde foram encaminhados pelo SAMU: a) poderão retornar ao SIM PR e dar continuidade ao tratamento integral se estiverem em condições clínicas favoráveis, conforme avaliação b) caso eles não estejam em tratamento integral ou sem condições clinicas para permanência no T. I. e necessitando de outros tipos de atendimentos, estes serão encaminhados novamente aos seus municípios.

 

Matriciamento

O matriciamento é o suporte realizado por profissionais do SIM PR dado as equipes de responsáveis técnicos e a rede de atendimento de cada município com o intuito de ampliar o campo de atuação e qualificar suas ações junto aos pacientes de álcool e outras drogas. Assim é realizado estudos de casos para desenvolvimento do PTS, treinamentos com as temáticas fins, entre outros.

 

Fontes de Receita

Recurso estadual de custeio mensal: R$ 52.500,00

Recurso federal de custeio mensal: R$ 105.000,00

 

Conclusão

Todos reconhecemos que o uso de álcool e outras drogas é um grave problema da saúde pública, e que para gerir o atendimento adequado à população usuária deve existir uma Rede de Atenção que funcione de forma eficiente dentro dos parâmetros da ressocialização dos indivíduos, minimizando as internações psiquiátricas e promovendo saúde e bem estar.

Dentro dessa premissa é que será aplicado este projeto, visando valorizar a estrutura da comunidade na qual está inserido, levando-se em consideração sua problemática, sua organização, seus valores, normas e crenças objetivando assim a inserção de toda a comunidade e principalmente de todos os serviços da Rede de Atenção Psicossocial no contexto da melhoria da qualidade de vida dos usuários e seus familiares.

A proposta aqui apresentada trata de uma utilidade Regional que busca a consolidação dos serviços de atenção diária, sendo um dispositivo eficaz na diminuição de internações e da grande intervenção medicamentosa, tornando-o acessível para todos os 18 municípios integrantes da 20ª Regional de Saúde do Paraná e do CISCOPAR, favorecendo assim, o exercício da cidadania e a promoção da inserção do indivíduo em seu espaço familiar e social.