Notícias

O atendimento odontológico aos pacientes portadores de necessidades especiais

02/03/20 - 17:06:32 (Administrador)
Alterado em: 02/03/20 às 17:09:10 por Administrador

Os Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) são unidades de saúde destinadas ao atendimento odontológico especializado no âmbito do Sistema Único de Saúde. O CEO de Toledo oferece as seguintes especialidades:



I - diagnóstico bucal, com ênfase no diagnóstico e detecção do câncer bucal;

II - periodontia especializada;

III - cirurgia oral menor dos tecidos moles e duros;

IV - endodontia; 

V - atendimento a portadores de necessidades especiais;

VI – prótese dentária total e parcial removível; e

VII – odontopediatria.



Com a implantação do CEO, a população tem acesso aos serviços de média complexidade em Odontologia oferecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O tratamento oferecido nos Centros de Especialidades Odontológicas é uma continuidade do trabalho realizado pela rede de atenção básica e no caso dos municípios que estão na Estratégia Saúde da Família, pelas equipes de saúde bucal.



De acordo com o Ministério da Saúde, a especialidade do Atendimento a portadores de necessidades especiais propõe-se a prestar um atendimento qualificado a todos os portadores de deficiência seja ela física, mental, emocional ou médica, que as impeçam de serem submetidas ao tratamento odontológico convencional.



As principais indicações são para pacientes portadores de:




  • distúrbios neuromusculares e neurológicos com déficit intelectual;

  • alteração sindrômica;

  • cardiopatias severas;

  • submetidos a transplantes (de ordem geral);

  • doenças imunossupressoras; discrasias sanguíneas severas;

  • pacientes psiquiátricos, autista, ou distúrbios de comunicação;

  • submetidos a radioterapia/quimioterapia;

  • dependentes de drogas alucinógenas;

  • pacientes com distúrbios auditivos e visuais severos.



De acordo com a Dra. Francelise Rossoni, cirurgiã-dentista especialista do Atendimento ao Paciente Especial no CEO, o primeiro passo para se iniciar o tratamento de um paciente envolve o conhecimento do mesmo, a partir de uma minuciosa anamnese e exame físico criterioso. Para isso faz-se necessário que o cirurgião-dentista assuma um compromisso e responsabilidade em buscar informações úteis, tanto para o diagnóstico de desordens como para detectar experiências odontológicas anteriores. Uma vez observada uma condição ou doença sistêmica, o profissional deve direcionar a avaliação, identificando as peculiaridades que podem interferir no tratamento. A pesquisa de sinais e sintomas clínicos da doença complementa a anamnese e, assim, auxilia na determinação do diagnóstico.



E ressalta que, o profissional especializado em atender a esse público, tem consciência que ele deve se adaptar ao paciente, e não ao contrário. O paciente, seja qual for a condição especial dele, terá que sentir confiança e empatia com o odontólogo, sendo esse o primeiro passo para o sucesso do tratamento. Por parte do profissional, a anamnese e o conhecimento das condições bucais da saúde do paciente, pode permitir a antecipação a possíveis intercorrências, e respeitando o tempo de cada paciente. Saber conversar com a família e explicar a duração do tratamento é importante, pois este depende muito da colaboração e das condições de atendimento que o paciente permite.



A cirurgiã-dentista gerente da unidade do CEO, Dra. Alessandra Lippert, informa que a quantidade de procedimentos realizados em 2019 foi de 1.125 procedimentos, dentre estes, 139 consultas, ou seja, 139 novos pacientes.



A gerente informa ainda que, estes procedimentos foram realizados exclusivamente em âmbito ambulatorial, com ou sem sedação química. A dificuldade encontrada atualmente na rede de atenção à saúde bucal, é de que há oferta de serviços somente até o nível ambulatorial especializado no CEO, de modo que não há fluxo ordenado às universidades estaduais nem mesmo aos hospitais de referência. Portanto, com o Centro Cirúrgico a ser implantado na nova sede do Ciscopar, acredito que poderemos trabalhar melhor o atendimento multidisciplinar entre os profissionais do CEO, além de possibilitar a utilização de recursos de sedação leve e profunda, e atender o paciente em uma única sessão.



O paciente Geovane (imagens autorizadas pelos familiares) está em tratamento no CEO desde 2015, seus familiares se mostram bastante contentes com o tratamento recebido no CEO, e dizem “ter tido seus problemas resolvidos, pois antes apenas peregrinavam entre os serviços, e as tentativas anteriores de tratamento, não obtinham o resultado esperado.



Mural do Fotos